economiacapixaba

Archive for abril \17\UTC 2012|Monthly archive page

Fundap e Economia Capixaba: qual a verdadeira encruzilhada?

In Desenvolvimento Capixaba on 17/04/2012 at 10:29

Por: Ednilson Silva Felipe

Os debates, os artigos e as teses sobre o Fundap afloraram ante a possibilidade de perda desse mecanismo criado, décadas atrás, para contribuir para a recuperação da economia capixaba. Mas, alguns pontos que precisavam ser discutidos, sobre os quais deveria haver profunda reflexão, não se fizeram presentes até o momento. Alguns já foram tratados nesse blog (AQUI).

Esse texto, embora não pretenda exaurir toda a discussão, trata um pouco de argumentos, elementos e visões que estiveram fora do debate, mas são cruciais para pensar sobre o futuro da economia capixaba.

 

1 – UMA RÁPIDA HISTÓRIA DO FUNDAP

A crise a que esteve submetida a economia capixaba, desencadeada ao final da década de 1950 e aprofundada nos anos seguintes, principalmente pela queda nos preços do café conjugada com a política de erradicação dos cafezais, levou à perda de 60 mil empregos e um deslocamento de cerca de 200 mil pessoas “fugindo” do caos. Desses, cerca 120 mil se direcionaram para a Grande Vitória e 80 mil deixaram o Espírito Santo. Era o indicativo de que a crise econômica era sem precedentes.

Continue lendo »

Complexidade e incerteza: a visão da inovação como um ativo intangível

In Financiamento, Inovação on 03/04/2012 at 8:40

Por: Ednilson Silva Felipe

 

Muito se tem falado e produzido, na ótica econômica, sobre inovações e sua importância para o desenvolvimento de regiões, países e empresas. Tem se denunciado, também, para o caso brasileiro – e capixaba especialmente – a baixa dinâmica inovativa nas empresas. Os últimos dados disponíveis da PINTEC – Pesquisa de Inovação Tecnológica – do IBGE revelam os números: apenas 38% das empresas fizeram alguma inovação de produto ou processo no Brasil entre 2006 e 2008 (AQUI). Para o Espírito Santo, a taxa é ainda menor, conforme já discutido nesse blog (AQUI).

O que procuramos nesse texto é fazer uma discussão mais aprimorada e elaborada da explicação das dificuldades enfrentadas ao se implementar inovações.

Continue lendo »